SIEMACO-SP Divulga nota de repúdio contra a Prefeitura de São Paulo pela Suspensão de Contratos de Zeladoria e Segurança

02/09/2019



Por: Murilo Raggio

Em nota compartilhada na página oficial no Facebook e também em seu site oficial, o Siemaco SP divulgou que tomará providências no âmbito judicial contra a Prefeitura de São Paulo, em razão de sua decisão classificada pelo sindicato como ‘unilateral’ e ‘ilegal’, que revogou no último sábado (30), o contrato de zeladoria e segurança de cerca de 107  parques públicos da capital por até trinta dias.

De acordo com o presidente do sindicato, Moacyr Pereira,  centenas de trabalhadores perderão os seus postos de trabalho, uma vez que as empresas contratadas para a execução da manutenção nos respectivos logradouros deixarão de receber seus valores previstos em contrato.

”A gestão Bruno Covas, atualmente à frente da prefeitura de São Paulo, não só colabora com o abandono de espaços públicos, como também promove diretamente o desemprego e a miserabilidade da população, num gesto de total descaso, que se agrava com outras decisões recentes, como a redução do limite de viagens do Bilhete Único, deixando uma mensagem clara para todos os paulistanos e paulistanas: a falta de diálogo e o desrespeito com quem mais precisa. 

Também questionamos a prefeitura de São Paulo, quando afirma que esses 107 parques terão zeladoria, mesmo com os contratos suspensos. Se o contingente de profissionais de manutenção nesses locais já era escasso antes da suspensão, como agora a Secretaria do Verde e Meio Ambiente vai direcionar pessoal qualificado e equipamentos repentinamente e em um número razoável para manter o mínimo de organização nesses espaços públicos? “, questionou o presidente do Siemaco SP, Moacyr Pereira.

Para mais informações a respeito, acesse agora mesmo: www.siemaco.com.br

 
Fonte: Com informações do SIEMACO SP.